[Resenha/Filme] O Aviador

06 O AVIADOR

Nome original: The Aviator

Ano: 2004

Diretor: Martin Scorsese

Tempo de filme: 170 min

Depois das 3 horas e 35 de Watchmen ontem, decidi hoje ver um filme não tão longo – mas ainda assim longo: O Aviador, do premiadíssimo Martin Scorsese. Para variar, é mais um filme que eu planejava ver fazia tempo e deixei de lado inúmeras vezes.

O filme vai focar em boa parte da vida de Howard Hughes, interpretado por Leonardo DiCaprio. Para quem não sabe (tipo eu, que também não sabia disso), Howard Hughes realmente existiu e foi, acima de tudo, um magnata. Rico desde sempre, Hughes foi diretor e produtor de cinema, aviador e homem de negócios. Como o próprio título elucida, teremos um foco muito maior na sua parte como aviador.

O foco do filme é nos Estados Unidos do início do século passado, mais ou menos entre os anos 20 e até quase o fim da década de 40. Ou seja, um prato cheio para se abordar um filme sobre aviação, já que de 1939 a 1945 tivemos a Segunda Guerra Mundial, onde aviões foram utilizados amplamente em combate. Não, não vemos nada sobre a guerra, o filme não é sobre isso e nem tenta abordar. Essa é só a desculpa para contar sobre um personagem no mínimo curioso.

Hughes foi, sem dúvida alguma, um homem ousado segundo o filme. Por ter dinheiro em excesso devido a firmas de extração de petróleo herdadas do pai, Howard cresceu sem muitos freios e sem saber tanto o valor do dinheiro. O resultado disso são investimentos pesados em coisas que na época não rendiam tanto, como, por exemplo, filmes. Sabe o clássico Scarface, protagonizado pelo Al Pacino? Então, a primeira versão do filme foi produzida e financiada por Howard Hughes. E foi um filme muito controverso na época devido à sua violência.

Mas antes, Howard produziu um filme mais afeiçoado ao seu personagem do filme: Hell’s Angels, um filme que cobre uma intensa guerra no céu, protagonizada por pilotos de aviões de combate. É aí que conhecemos bem a figura protagonizada por DiCaprio, que não possui amarra alguma e nem está muito ligado ao real.

o-aviador

Esse início é só para nos trazer à tona quem é Howard Hughes, o magnata. O restante do filme é sobre a queda e a redenção dele. E isso é muito coroado por uma das melhores atuações de Leonardo DiCaprio. Todos sabemos hoje o quão bom é esse ator, mas Hughes é um personagem bastante difícil, devido aos seus inúmeros transtornos.

Mania de limpeza, sociopatia, insanidade… essas são algumas das características que definem o definhante Howard Hughes conforme seus problemas pessoais e financeiros vão se agravando. Em meio a isso, há o aviador propriamente dito, esse alter ego de Hughes, extremamente apaixonado por aviação e por tudo o que voa. Sua ousadia beira a sandice e ele não nega esforços para evoluir cada vez mais seus aviões e sua companhia aérea (a TWA).

Scorsese aproveita o drama para trazer à tona um conflito de interesses entre a TWA e a Pan Am, uma das gigantes do ramo, cujo dono é interpretado pelo excelente Alec Baldwin, que vai fazer de tudo para que os interesses de Hughes sejam passados para trás. Mas ao invés de dar atenção a esse conflito, o que daria um outro filme, as luzes voltam sempre ao personagem principal de Howard Hughes, transtornado, psicótico, paranóico.

E esse é o charme maior de O Aviador: a atuação. O filme seria bastante chato se não contasse com atores de peso e suas atuações impecáveis. Destaque também para Cate Blanchett, que encarna Katharine Hepburn, uma estrela do cinema da época que se envolve amorosamente com Hughes. John C. Reilly também trabalha muito bem como Noah Dietrich, o conselheiro e mestre das finanças das empresas de Hughes.

DiCaprio e Blanchett

DiCaprio e Blanchett

Um ponto baixo vai para a relação entre Hughes e Ava Gardner (Kate Beckinsale), pois achei a relação dos dois muito apressada e fiquei até mesmo sem entender quem era essa mulher, de onde surgiu e para onde iria e nem por que Howard estava com ela. E isso dura alguma boa parte do filme, e foi um tanto deslocado.

A fotografia do filme também é excelente, principalmente por contar com diversos ângulos aéreos, pois bons momentos do filme são passados no ar, colados em um avião. Em solo também não desanima, recriando todo aquele clima da primeira metade do século passado. Isso também é muito ajudado pela bela trilha sonora, contando com um trabalho de músicas típicas da época e outras sinfonias.

O Aviador é um bom filme. Não é o melhor do Scorsese que já vi, mas a atuação de Leonardo DiCaprio está certamente entre as minhas favoritas desse ator de quem muito gosto. Não posso reclamar de absolutamente nada do filme, creio eu, pois fui levado diretamente ao ser exótico e maníaco que foi Howard Hughes.

O_aviador_01

Nota final: 4 estrelas (em um total de 5)

Advertisements

About Neto

Formado em História em 2011 pela UNESP Franca.

Posted on January 16, 2013, in Resenhas and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink. 4 Comments.

  1. É o meu menos favorito do Scorsese. Primeiro porque não sou muito fã de biografias, segundo pq o filme esqueceu de retratar os piores momentos do Hughes (mesmo a parte que ele está na pior, não é bem a decadência do aviador. Ele afunda beeem mais, só que mostram, EM GRANDE PARTE, somente o glamour e ostentação) e, em terceiro lugar, pq era muita estrela pra mostrar e elas passam despercebidas. A Ava Gardner e Jean Harlow e Errol Flynn simplesmente passaram na tela sem mostrar quem eram.
    Eu daria uma nota menos simpática até hahahaha

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: